Candidato a Deputado Federal por São Paulo

Mês: janeiro 2018

São Paulo, a cidade que ama todos!

São Paulo, a cidade que ama todos!

Quando cheguei em São Paulo trazia na bagagem poucas roupas, cansaço e um violão companheiro das viagens. Pensava em juntar um dinheiro e voltar para montar uma (banda) rock, mas o destino preparou outra cosia muito boa!

Desci em Congonhas, atravessando a passarela, magro e cabisbaixo. Tinha, apenas, a esperança de mudar de vida, peguei um ônibus, desci no terminal do Guarapiranga e outro para Piraporinha em santo amaro — ainda não me confundo se é estação ou terminal — fui para casa de uma amiga que me concedeu um quarto, ela foi umas das pessoas que conhecia a dificuldade que tínhamos em Salvador, mas também conheceu alguém que, mesmo com as dificuldades, sempre trabalhou. Nesta cidade gigante, a única coisa que tinha, era a pouca experiência em desenvolvimento de “software” e a em manutenção de sistemas e computadores.

Com uma entrevista agendada, em uma fábrica de “software”, enfrentei frio, o que era o dos menores dos problemas, e fui reprovado! A tristeza de ser reprovado na primeira entrevista é dolorida, vem a decepção… e o frio, algo entorno de 13.º, para alguém que nunca enfrentou abaixo dos (21.º), duas calças, 3 blusas e uma jaqueta, era pouco para poder aquecer. Lembrava sempre que precisava ajudar a mãe e o pai em casa, meus irmãos. Isso tudo me deu gás para tentar. Com apenas 100 reais, mais o dinheiro da passagem de volta, estava disposto a tentar novamente e novamente… dei-me a única opção, mais entrevistas.

Pensava que vinha para São Paulo para ter sucesso e crescer profissionalmente, cheguei até pensar em ir para a construção civil ou qualquer coisa já seria melhor que a vida que tinha antes, pois, aqui tinha oportunidades.

Acordei em uma segunda, fui para o Google procurar por vagas de emprego, e na primeira página apareceu uma vaga na XXX Informática, mandei o currículo e em poucas horas uma moça do RH conversa comigo e agendou uma entrevista. Então fui aprovado, novamente no frio, porém, muito feliz! Para minha surpresa, logo em seguida, fui informado que tinha outra etapa, fazer a entrevista no cliente — não entendia como funcionava a relação consultoria-cliente rs — pensava que, se fosse aprovado, estava contratado, mas enfim fui para a segunda etapa.

O Cliente era um banco Japonês, na data 03/10/2008 às 14:30, a emoção de andar na paulista, entrar em um prédio de quase 100 andares — eu contava as janelas kkk – era sensacional. No Banco Mitsui, a primeira prova de fogo em São Paulo, em um lugar onde as pessoas, em sua maioria, tinham os olhos puxados, — coisa rara em Salvador quando não há carnaval RS — me senti em casa. A Entrevista foi com gerente da área, carioca que gostava de conversar, tivemos uma boa conversa e ele ficou de retornar para a consultoria. Lembro que, no mesmo dia a tarde, tive retorno da consultoria e do cliente. Coloquei uma proposta de R$ 1 600,00, este valor era mais que o dobro do que tinha conseguido ganhar em salvador. Para minha surpresa eles tinham aprovado minha contratação com um salário de R$ 5 800,00, para mim inacreditável, para São Paulo uma oportunidade para quem gosta de trabalhar.

Agora, em uma nova etapa da vida, comecei a conhecer São paulo e o que a cidade tem a oferecer, este ano fará 10 anos em SP, São Paulo faz 464 anos e eu poderia contar 464, ou até mais, coisas que o Estado me proporcionou. Parabéns São Paulo, e a todos que tornam esta cidade grande!

O melhor de você!

O melhor de você!

Precisamos deixar de procurar entre os maus, o melhor. Devemos procurar entre os bons o mais apto, pois, só assim teremos um caminho de correção da imoralidade instalada em nossa política.

Este conflito moral custa caro ao Brasil. Pagamos por uma estrutura marginalizada, onde maioria no congresso respondem a ações na justiça. Muitos dos ministros, senadores e deputados, possuem condenação em primeira instância. Eles só continuam no poder, porque a constituição protege com o foro privilegiado.

Vejo que, a crise moral nacional, distancia as pessoas da política. A consequência disto, gera resquícios de bons políticos, e mesmo sendo probo, sua atuação política é ineficiente e não visa a redução de verbas de gabinete ou não O melhor de você!tem algum alinhamento com as propostas feitas em campanhas.

Observo que, escolher um partido ou um candidato é uma tarefa árdua, procura-se virtude, na tentativa de eleger o menos marginalizado. E no decorrer destas escolhas, há de frustrasse. Porém, a boa notícia é que, milhões de brasileiros entendem que a “honestidade vem de berço”, e estes, seguem sua trajetória de vida feita de forma idônea.

Desta forma, o caminho para a mudança é a não reeleição, e somente assim, iremos mudar este cenário, para mostrar que, política pode ser feita com honestidade escolhendo pessoas que não fazem parte dela!