Suplente de Deputado Federal por São Paulo

Mês: novembro 2019

Os verdadeiros desafios dos Municípios x um sociopata

Os verdadeiros desafios dos Municípios x um sociopata Featured

Antes de Ler o texto, veja a definição da palavra “Sociopata”: 

“Quem tem transtorno de personalidade antissocial, costuma mentir, infringir leis, agir impulsivamente e desconsiderar sua própria segurança ou a segurança dos outros. “

Sabe qual é o tamanho do desafio de ser candidato a vereador pela maior capital do país? E na sua cidade, você conhece?

Vou elencar alguns dos principais desafios

  • Ter formação técnica legislativa
  • Conhecer os principais problemas da capital
  • Conhecer suas dimensões regionais
  • Desburocratizar o sistema
  • Facilitar a vida de quem empreende
  • E focar no que importa; segurança, saúde e educação, infraestrutura.

Estes são os principais temas que deveríamos discutir, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas nos municípios, com  foco na renovação. Mas, infelizmente, a mídia dá credibilidade a um bandido condenado e sua trupe.

Lula continua atrasando o país e tirando o foco das verdadeiras discussões, e com plateia. Em uma entrevista acusou Sérgio Moro de ser mentiroso e julgou-se ser ético e honesto. O bandido, novamente condenado, teve sua condenação mantida no processo do sítio de Atibaia e sua pena aumentada. Para figura como está, a do Lula,  basta apenas uma definição, sociopata

#LulaCondenado #LulaTerrorista

Guedes critica discurso de Lula que segue na empreitada de dividir o país

Guedes critica discurso de Lula que segue na empreitada de dividir o país Featured

Lula Terrorista

Paulo Guedes Rebateu;  é “uma insanidade” que o ex-presidiário e condenado Luiz Inácio Lula da Silva peça a presença do povo em manifestações nas ruas. “Quando o outro lado ganha, com dez meses você já chama todo mundo pra quebrar a rua? Que responsabilidade é essa? Não se assustem então se alguém pedir o AI-5”, afirmou o ministro.

Guedes ainda sugeriu que o projeto de lei do excludente de ilicitude seria uma resposta do presidente Jair Bolsonaro ao discurso de Lula.

Lula, em sua conta do twitter replicou a fala do ministro afirmando que é democrático ir às ruas protestar, porem, como característica de qualquer iniciativa da extrema-esquerda, não tem teor  democrático nas ações do ex-presidiário e condenado Luiz Inácio Lula da Silva. 

“Lula é bandido e quem segue suas ideias extremistas estão se tornando marginais assim como o seu líder”

Lula é bandido e quem segue suas ideias extremistas estão se tornando marginais assim como o seu líder, a resposta para essa empreitada não precisa ser um AI-5 mas apenas que as instituições funcionem contra qualquer atividadade criminosa e terrorista que cause a desordem no país.

#LulaTerrorista

Matéria completa em: https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,guedes-critica-discurso-de-lula-e-diz-nao-se-assustem-se-alguem-pedir-o-ai-5,70003102639

Quando a Diversidade é uma Bobagem?

Quando a Diversidade é uma Bobagem?

Obs. Parte 1 – Próximo artigo darei continuidade falando do humanismo normativo

Existe uma forma de ideologização, um tanto perversa, quase impossível de ser combatida e muito bem financiada que impõe a sociedade padrões com objetivos de moralizar ou mudar o comportamento social. Neste novo contexto atual, onde empresas se dedicam a transformar a sociedade, seus principais agentes são; grandes conglomerados econômicos, detentores de poder econômico; mídias jornalísticas, detentora de formação da opinião pública e o judiciário, detentor das leis. Nesta união é visível um único propósito, obrigar a sociedade a seguir um pensamento progressista a rigor das leis.

“Eis uma máquina de modelagem social, no qual o indivíduo vai sendo domesticado.

O conceito da diversidade é uma ideia muito linda, porém não passa de utopia, assim como qualquer outra doutrina dentro do socialismo, é impossível de ser alcançada. Então, da forma que está sendo empregada, não passa de uma estratégia de marketing populista empresarial, ainda que, existam empresas que seguem a cartilha com boa fé.

“Uma equipe diversa não significa uma equipe de resultados.”

Participei de várias equipes e em muitas delas eu era o único integrante #negro. Em alguns casos, minha presença quebrou certo padrões, porém, não foi pela busca da diversidade que isto foi possível e sim pela competência, é este o fator que precisa ser preponderante.

“Não busque uma equipe #diversa, busque uma equipe eficiente, de resultados e no momento de formação da equipe, não leve em conta a diversidade, porém, olhe para o profissional, a pessoa, e sem preconceitos, analise se o candidato agrega, contrate, independente da classificação #social”

Uma empresa diversa não significa uma empresa onde tem pessoas que respeitam o indivíduo.

Trabalhei em uma grande instituição onde, na minha área, eu era a única pessoa negra, novamente, não fui contratado por ser negro, mas pela competência. A questão novamente é na forma em que o processo de contratação ocorre, quando você força a atender um requisito de diversidade, você não trata do problema original, que é o preconceito. Já vi muitas empresas que empregam o termo diversidades no formulário de contratação tem a opção de você informar se é branco ou negro, informações sem importância alguma para uma avaliação profissional. Já vi recrutadores negros dando preferência em contratar profissionais negros… Porém, na contratação, a cor importa?, o gênero importa? a religião importa? ao menos se o recrutador não for preconceituoso, a única coisa que importa é a competência.

Diversidade nas empresas não levam a lugar nenhum, mas a cultura de respeito sim.

Uma vez entrei com mais dois chefes, também negros, no elevador, uma quarta pessoa, em tom de humor, soltou, negros, mas de 3 reunidos, é quadrilha. Dei aquela risadinha assim sem graça neh, mas ali estava uma empresa “diversa’, então questiono; diversidade quebra paradigmas? Não, apenas cria estereótipos de empresas que não fomentam a cultura do respeito. Hipoteticamente, uma empresa que, em todo seu processo seletivo, apenas contrataram negros, ou brancos, ou todos judeus e/ ou todos muçulmanos etc. E Se , nesse contexto, o processo seletivo, qual foi livre de preconceito, produzir um time homogêneo, porém eficiente e com resultado não há o que se questionar, não é a diversidade que deve existir, é o preconceito que deve ser extinto, pois, o emprego da ideologia da diversidade leva à segregação.

Diversidade nas empresas, como forma de tornar o lugar melhor para se trabalhar, não produz resultado, apenas segregação.

Imaginem, começarmos a criar cotas para tudo? Vamos dividir, dividir… um dia estaremos tão divididos que criaremos cotas para quem não estar em grupo nenhum. Este é o efeito prático. A diversidade no ambiente de trabalho não deve ser meta para as empresas, o respeito sim, se quisermos proporcionar um ambiente de trabalho bom, o clima de respeito deve ser preponderante, porém, com cultura da diversidade, nunca alcançaremos este objetivo. Assim como qualquer ideologia proveniente do socialismo, a diversidade segrega mais que agrega, cria ambientes de grupos com mini-grupos.