Suplente de Deputado Federal por São Paulo

Category: Liberalismo e Filosofia

Eu não sou apenas uma ideia, sou um brasileiro que deseja um país novo

Eu não sou apenas uma ideia, sou um brasileiro que deseja um país novo

Eu não sou apenas uma ideia, sou um brasileiro que deseja um país #novo, livre, seguro, onde todos consigam chegar lá!

É com esse entusiasmo que levanto todos os dias, amparado pela esperança de um dia poder dizer, literalmente, “eu sou brasileiro com muito orgulho…” E assim sigo, trazendo no peito a vontade de contribuir para estar mudança.

Mas o caminho é a política?  Não podemos nos eximir da responsabilidade que cada um de nós tem no processo de mudança, a política é o único mecanismo que pode promover a melhoria esperada, se feita com seriedade e participação de todos. Exercer a cidadania fazendo valer o seu direito ao voto não garante mudança é necessário também acompanhamento do que está sendo feito.

Vamos ser mais construtivos?  Este é o caminho para sentir orgulho de nossa gestão, deixar de lado as velhas ideias de que “pior que está não pode ficar” reescrever o conceito de conhecemos.

Vamos acreditar que podemos promover a mudança, construindo um relacionamento de confiança fundamentado na esperança do #novo. A renovação começa em cada indivíduo, a partir do momento que ele rever não apenas os seus conceitos, mas também velhos hábitos.

Resgate da autoestima com a política, para mim, terá mesmo efeito do que sentiremos, caso a seleção consiga o Hexa campeonato. A possibilidade da renovação e da mudança do quadro político e social em nosso país causa euforia.

Não é fácil ser pré-candidato, esta decisão implica uma luta diária, mas continuo acreditando, pois não sou uma ideia ou um político, eu sou um cidadão brasileiro que torce, não apenas pela seleção, mas torce para o nosso país dá certo!

O melhor de você!

O melhor de você!

Precisamos deixar de procurar entre os maus, o melhor. Devemos procurar entre os bons o mais apto, pois, só assim teremos um caminho de correção da imoralidade instalada em nossa política.

Este conflito moral custa caro ao Brasil. Pagamos por uma estrutura marginalizada, onde maioria no congresso respondem a ações na justiça. Muitos dos ministros, senadores e deputados, possuem condenação em primeira instância. Eles só continuam no poder, porque a constituição protege com o foro privilegiado.

Vejo que, a crise moral nacional, distancia as pessoas da política. A consequência disto, gera resquícios de bons políticos, e mesmo sendo probo, sua atuação política é ineficiente e não visa a redução de verbas de gabinete ou não O melhor de você!tem algum alinhamento com as propostas feitas em campanhas.

Observo que, escolher um partido ou um candidato é uma tarefa árdua, procura-se virtude, na tentativa de eleger o menos marginalizado. E no decorrer destas escolhas, há de frustrasse. Porém, a boa notícia é que, milhões de brasileiros entendem que a “honestidade vem de berço”, e estes, seguem sua trajetória de vida feita de forma idônea.

Desta forma, o caminho para a mudança é a não reeleição, e somente assim, iremos mudar este cenário, para mostrar que, política pode ser feita com honestidade escolhendo pessoas que não fazem parte dela!

O Litígio entre O Povo e a Velha política

O Litígio entre O Povo e a Velha política

Nas mais confusas sociedades e nos distantes povos organizados por um Estado, nunca houve na história um processo tão dilacerante entre a sociedade e a política.

De um lado, representando a política viciosa e corrupta, os atuais políticos, velhos conhecidos, que se jugam inocente por ter feito, mesmo que de forma criminosa, em pró de todos.  E no mesmo lado encontra-se aquela parcela da população conivente que aceita por entender que, estes mesmos diligentes do Estado, roubam! mais faz. Juramos que existe quem defenda e ou acredite na inocência, pobres inocentes, sendo julgados por um estado que gosta da carnificina política, é quase uma autofagia…

Read More