Candidato a Deputado Federal por São Paulo

Category: Uncategorized

Pobre Brasil

As discussões que estão sendo travadas no Congresso Nacional sobre a privatização da Eletrobras mostram como a grande maioria dos nossos políticos nao entenderam ou nao querem entender a necessidade de modernizar o pais, implantando um novo modelo econômico com o Estado regulador e fiscalizador.
E inacreditável os argumentos que sao levantados por aqueles que sao contra a privatização. Vamos nos concentrar em dois dos mais bizarros. O primeiro e o de que a Eletrobras pertence ao povo brasileiro e o segundo que e uma empresa estrategica e por isso tem de ser estatal.
A Lava Jato mostrou de forma muita clara que os verdadeiros proprietários da Eletrobras sempre foram os políticos e os sindicatos que ao longo dos anos vem se beneficiando da empresa para terem todos os tipos de privilégios em detrimento de toda a sociedade.  Cargos em estatais dao poder politico, econômico , status e voto aos políticos. A questão dos empregos tema constantemente levantado pelos sindicatos e outra falácia que precisa ser desmistificada. Para tanto, basta olhar a efetividade da privatização em exemplos nacionais como o setor de Telecomunicações e a Vale. Um dos benefícios comum a esses dois casos é o aumento do nível de empregos, fato que a Eletrobras privada poderá vislumbrar com a retomada de investimentos. A Vale, atualmente, emprega cerca de 110 mil profissionais no Brasil, nove vezes mais do que quando a empresa era estatal. As empresas do setor de Telecomunicação, dez anos depois de privatizadas, geravam 352 mil postos de trabalho, um aumento de 189% sobre o verificado no período anterior. Outro ponto e a questão dos fundos de pensão das estatais.  Hoje depois das barbeiragens cometidas nas gestões estatais desses fundos os trabalhadores da ativa e os aposentados estão sendo descontados nos seus contra cheques para salvar os fundos. Exemplo disso e o Fundo Petros dos funcionários da Petrobras. Enquanto isso, o fundo da Vale privado paga dividendos e prêmios.
Ao povo brasileiro tem restado pagar a conta dessa ineficiência e corrupcao através de impostos muito elevados, o que no final do dia se transforma em tarifas eletricas das mais altas do mundo.
O segundo argumento de ser estratégico ter uma empresa estatal no setor de energia, mostra um total desconhecimento das mudanças tecnológicas mundo afora. Em plena revolução da digitalização, da geração distribuída através do gas natural e das fontes renovaveis como a eólica e a solar, do avanço do carro elétrico, aqui ainda estamos no século passado reféns do debate se a Eletrobras deve ser estatal ou privada. E incrível e ao mesmo tempo inacreditável no Brasil nao se entender que o papel do estado numa economia moderna e o de ser regulador e fiscalizador e nao investidor. Nao incentivar a eficiencia e o avanço tecnológico num setor como o da energia elétrica e um crime contra as gerações futuras de brasileiros. Nao podemos abrir mao dos capitais privados que estão interessados em investir no Brasil. Depois de anos o Brasil voltou ao mercado internacional. Todos acompanharam nas ultimas semanas a disputa acirrada entre empresas brasileira, italiana e espanhola para comprar a Eletropaulo.
Diante desse cenário, e uma pena vermos formadores de opinião e analistas do setor se colocando contra a privatização com argumentos como : esse governo nao tem legitimidade, estão entregando a empresa de graça, vai aumentar a tarifa ou sou a favor mais o modelo nao e o correto. Essa e uma conversa mais sutil, mas, no fundo, sao argumentos mais sofisticados usados para adiar ou mesmo evitar a privatização e a modernização do pais.
Toda essa discussão baseada no atraso, no populismo, na ideologia, no desrespeito aos números, no corporativismo me lembra uma frase do Paulo Francis de que o Brasil optou por ser pobre. Pobre Brasil.
Diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE)
Source: fundação NOVO

Conheça a Fundação

<!–


 –>


A Fundação NOVO chegou para proporcionar um acervo de textos, vídeos e podcasts que explicam os temas de políticas públicas defendidas pelo partido, além de fazer um trabalho de monitoramento e pesquisa do cenário político atual. O site da Fundação será um espaço seguro de informações confiáveis para os afiliados, pré-candidatos, governantes e entusiastas das ideias liberais.
Está escrevendo um artigo, fazendo palestras e conversando com a mídia? Leia, ouça e assista ao conteúdo da Fundação NOVO. Construa sua argumentação com base no conteúdo disponibilizado no site.
A Fundação terá a contribuição de ideais dos melhores pensadores brasileiros, mas não irá publicar todos os artigos e vídeos recebidos. O site terá a curadoria do Dr. Gustavo Franco.
O diferencial da Fundação Novo são as abas especiais:
Acervo de textos, áudios e vídeos: o conteúdo poderá ser acessado por todos.
Acervo Especial: Será uma área para o afiliado que terá uma organização mais metódica e didática dos temas principais da Fundação como: Abertura de Mercado, Privatizações, Reformas, Desburocratização e etc. A maioria dos textos e vídeos encontrados aqui já fazem parte do site da Fundação e podem ser acessados por qualquer pessoa. A diferença é que esse é um conteúdo importante para o afiliado que quer firmar as suas bases liberais.
Fórum: o fórum será o ambiente onde os filiados poderão debater os temas polêmicos do partido e é de onde sairão os relatórios sobre cada um desses assuntos e uma vez por mês textos explicativos entrarão no site para esclarecer esses temas.
Candidato: esta área abrigará a lista dos candidatos do NOVO e um “ranking” desses candidatos de acordo com as propostas que eles apresentarem, com medição do uso do conteúdo pelos candidatos.
Na home page, teremos o artigo mais lido e destaque para os temas que estão nas redes do Partido NOVO.
Você também pode conferir os pontos principais do Programa da Fundação Novo.
Source: fundação NOVO